De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), encontram-se mais de 3 mil marcas de franquias espalhadas pelo país. Entre os setores que se destacam no meio está o de saúde, beleza e bem-estar, que juntos acumularam 34 milhões de reais entre o quarto trimestre de 2019 até o terceiro trimestre de 2020.

Negócios que já estão consolidados no mercado são terrenos muito férteis para os empreendedores que sabem enxergar as oportunidades e estão determinados a alcançar o sucesso por conta própria. Aprenda com Sidney Kalaes, Presidente do Grupo Kalaes, que atua no setor de franquias há quase 30 anos, os passos que você deve seguir para se sobressair.

Tenha aptidão pelo seu trabalho

O primeiro passo da jornada é olhar para dentro de si. O autoconhecimento é fundamental para identificar os nichos de mercado que tenham afinidade com o  seu perfil profissional e eliminar aqueles que divergem de suas habilidades e interesses. 

Lembre-se de que a franquia fará parte de sua rotina, independentemente da contratação de terceiros, então quanto mais aptidão e paixão você tiver pelo seu negócio, maior será sua dedicação e motivação para movimentá-lo.

Reserve um tempo para se aprofundar nas oportunidades

Após fazer o primeiro filtro, você terá em suas mãos uma quantidade concisa de oportunidades de investimento. Dentro destas opções, analise as marcas que já tem história, reconhecidas no mercado, mas que estejam sempre dispostas a inovar e a crescer. Atualize-se sobre o comportamento do consumidor, seus hábitos de consumo e o que ele espera das empresas.

Vá além disso, pesquise sobre a reputação da rede e converse com atuais e ex-franqueados para descobrir a dinâmica da rotina, o relacionamento com o franqueador e qual o suporte oferecido aos investidores. Certifique-se de que há o devido registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), obrigatoriedade imposta pela Lei de Franquias (13.966).

Quanto mais a par você estiver sobre o contexto, menores serão as chances de cair em armadilhas.

Pergunte sem medo

O diálogo é fundamental em qualquer relacionamento, e não seria diferente entre franqueado e franqueador. Após identificar em qual nicho e marca atuar, aconselha-se que você faça as seguintes perguntas:

  • Qual o perfil de franqueado que a rede está buscando? Para saber se o seu caráter profissional combina com o negócio em pauta.
  • Como determinam o potencial de mercado para um território? Grande parte do movimento de uma franquia está relacionada a sua praça. Portanto saiba em quais regiões você poderá atuar.
  • Quais tipos de suporte o franqueado recebe? Neste caso, não foque só nos números. Dê atenção ao atendimento que será dado a você no dia a dia da franquia, e quais serão as operações diárias e as obrigatoriedades.
  • Requisite o plano de negócios da rede franqueadora para que você tenha um panorama geral e futuramente utilize como base para montar o seu.

Faça um estudo de campo

Como dito acima, a localização é fundamental para manter uma franquia movimentada. Após ter a noção das regiões em que você poderá atuar, vá até elas em diferentes horários do dia e tome nota dos demais comércios que lá se encontram, observe o fluxo e o perfil de pessoas, e não esqueça de avaliar a  segurança.

Já comece com uma reserva de capital

Uma rede de franquias consolidada não é sinônimo de retorno financeiro imediato. Portanto, empreendedores que separam uma quantia aquém do valor de investimento inicial, conseguem manter a gestão de sua franquia por pelo menos 6 meses, até que ela seja conhecida pela região e conquiste novos consumidores. Uma franqueadora honesta te dará a previsão sobre o capital de giro (ou reserva de dinheiro) necessário para caminhar bem no período em que as contas serão pagas do seu bolso. 

Atente-se aos documentos antes de tomar uma decisão

Todos os valores que serão desembolsados por você devem estar inclusos na Circular de Oferta de Franquia (COF), documento jurídico apresentado pela franqueadora ao potencial franqueado pelo menos 10 dias antes da assinatura do contrato.

A reserva de capital deve incluir:

  • Aquisição, implantação e início de operação da franquia; 
  • Taxa de franquia;
  • Instalações, equipamentos e estoque inicial;
  • Aquisição de ponto comercial;
  • Taxas de shopping center;
  • Capital de giro.

O memorando também deve apresentar:

  • Histórico resumido do negócio franqueado, incluindo uma lista de ex-franqueados dos últimos 24 meses;
  • Balanços e demonstrações financeiras da empresa franqueadora, relativos aos 2 (dois) últimos exercícios;
  • Descrição detalhada da franquia e descrição geral do negócio e das atividades que serão desempenhadas pelo franqueado;
  • Perfil do franqueado ideal no que se refere a experiência anterior, escolaridade e outras características que deve ter, obrigatória ou preferencialmente;
  • Indicação das situações em que são aplicadas penalidades, multas ou indenizações e dos respectivos valores, estabelecidos no contrato de franquia;
  • Quotas mínimas de compra junto ao franqueador;
  • Regras de transferência ou sucessão;
  • Prazo contratual e condições de renovação.

Leia o contrato até o final

Assinar o contrato significa tomar responsabilidade pela unidade de franquia. Leia-o atentamente antes de tomar qualquer decisão. 

Faça um plano de negócio

De acordo com Sidney Kalaes, o plano de negócio é um documento indispensável,  pois representa a estrutura do que será implementado. 

O empresário tem que saber lidar com situações envolvendo política, economia, finanças e, agora, a pandemia.

A análise de mercado é uma das etapas mais importantes e reúne informações sobre:

  • Clientes;
  • Fornecedores;
  • Concorrentes;
  • Produtos ou serviços que a empresa planeja oferecer;
  • Pesquisa sobre se há uma tendência de crescimento no mercado escolhido.

A pauta de marketing deve conter:

  • Público alvo;
  • Estratégia de manutenção dos preços;
  • Perfil do ponto de venda;
  • Ferramentas de divulgação que serão usadas.

Há também o plano operacional, espécie de raio x sobre:

  • As instalações físicas;
  • Equipamentos necessários;
  • Capacidade produtiva e de atendimento;
  • Perfil dos colaboradores.

Por fim, como foi ressaltado é preciso montar um plano financeiro, levando em consideração:

  • Custos gerais de implantação;
  • Capital para manter o negócio até ter lucro;
  • Fazer uma análise de cenários, que prevê situações positivas ou negativas para a empresa.

É incomparável a sensação de ver seu negócio crescer e representar tanto na vida dos consumidores. O caminho é longo e trabalhoso, mas tudo que você plantar será colhido com a satisfação em saber que estes frutos se deram pelo seu próprio esforço, suas próprias mãos. Não subestime o seu eu empreendedor. Abrace-o, estude-o, aumente seu potencial e comece sua nova jornada em um novo mundo. O Grupo Kalaes estará à sua espera para te oferecer as melhores oportunidades do mercado!